voce-sabe-quais-sao-os-tipos-de-cloud-computing.jpeg

Você sabe quais são os tipos de computação em nuvem?

Muito se fala sobre Computação em Nuvem recentemente. Afinal de contas, é uma tendência cada vez mais presente entre as empresas. Entender os tipos de computação em nuvem, quais as diferenças e como elas agem podem fazer a diferença no setor de TI. Esse conhecimento é importante para deixar o trabalho cada vez mais otimizado e focado na gestão dos processos e do negócio.

Tipos de computação em nuvem

Existem 3 tipos de computação em nuvem: nuvem pública, nuvem privada e nuvem híbrida.

Nuvem Pública

Ideal para startups e micro e pequenas empresas, é o serviço prestado por terceiros, geralmente data centers e tem como principal vantagem o baixo custo. Nesta modalidade fica a cargo da empresa contratada a disponibilização do recurso contratado na forma de um serviço. Deixando para a contratante apenas a administração em camadas mais altas da infraestrutura.

Nela é comum que diversas empresas sejam alocadas fisicamente no mesmo servidor. Emergindo como um dos principais problemas a gestão, por parte do provedor, que os dados dos clientes fiquem totalmente isolados uns dos outros. Empresas fornecedoras desse serviço buscam certificações que reconheçam sua política de segurança e aumentem a confiança em sua infraestrutura.

Nuvem Privada

É o serviço disponibilizado fisicamente interno a empresa. Oferecendo todas as funções básicas da computação em nuvem, como: segurança, escalabilidade, flexibilidade, etc. Utilizado por empresas consolidadas no mercado e que já tenham um data center próprio.

Neste caso fica a cargo da empresa disponibilizar toda à infraestrutura necessária para que o serviço funcione. Fazendo com que seja necessário um investimento maior em recursos físicos (máquinas, cabeamento, local, ar-condicionado, etc) por parte da empresa. Esta modalidade necessita da implementação de políticas de segurança, virtualização de ambiente, estratégias para alta disponibilidade e controle/monitoramento de falhas totalmente por parte da empresa.

Também é possível a alta capacidade de customização dos serviços. O que possibilita que a empresa tenha maior flexibilidade na hora de desenvolver seus processos internos.

Nuvem Híbrida

Neste modelo seria possível ter o serviço de nuvem internamente na empresa e ainda poder contar com os serviços de uma nuvem pública. Sendo capaz, ainda, de trafegar dados entre ambas. Uma das principais vantagens deste tipo de nuvem é a de poder mesclar o que há de melhor nos dois modelos.

É possível atender a uma demanda de escalabilidade que extrapole a capacidade de seu datacenter, por um tempo, voltando depois ao seu estado normal. Utilizando recursos do servidor público e pagando apenas pelo uso durante aquele período específico, não há necessidade de expansão da infraestrutura privada.

Outro benefício é a replicação de ambiente, redundância de dados e backups. Facilitando a restauração do ambiente em caso de catástrofe em alguma região física de um dos data centers.

Segundo pesquisa divulgada pela RightScale é a modalidade que mais tem crescido no meio corporativo devido à sua flexibilidade. Um dos problemas da implementação da nuvem híbrida é o tráfego das informações entre os tipos de nuvens. Exigindo maior análise no momento de desenvolver a aplicação e como estes dados devem circular entre os tipos de nuvem.

Para uma maior eficácia de uma empresa que quer trabalhar com computação em nuvem, deve se estar atento aos tipos de computação em nuvem. Aplicando o cenário da organização e avaliando quais os benefícios/dificuldades que podem vir junto com cada modalidade.

Quer saber mais sobre Computação em Nuvem? Basta nos seguir nas redes sociais e acompanhar nosso conteúdo.

Share This:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *