4-coisas-que-voce-nao-sabia-sobre-computacao-em-nuvem.jpeg

4 coisas que você não sabia sobre computação em nuvem

A computação em nuvem é uma tecnologia que já faz parte da rotina de várias empresas. Ela é utilizada por gestores de TI para otimizar processos, melhorar fluxos de trabalho e ampliar a mobilidade operacional de profissionais. Mas, apesar da sua popularidade, ainda existem muitos mitos sobre cloud computing espalhados no mercado.

Quer conhecer os principais? Então veja o nosso post de hoje!

1. Computação em nuvem dispensa a necessidade de uma equipe de infraestrutura de TI?

Os serviços de cloud computing são conhecidos por tornar rotinas de TI mais simples e ágeis. No entanto, apesar dessa tecnologia automatizar uma série de processos, a sua adoção não implica na ausência de um time de profissionais de TI capacitados para lidar com as demandas de usuário e os processos de gestão de TI.

Uma vez que a empresa adote uma solução de cloud computing, os processos de gestão devem ser modificados para se adaptar a nova realidade do negócio. As rotinas de suporte irão atender a novos serviços. Além disso, os técnicos deverão lidar com demandas relacionadas a otimização da infraestrutura de rede e melhora do acesso às ferramentas de cloud do negócio. Menos escovação de bits e mais valor agregado para o negócio.

2. A gestão de serviços de cloud é complexa?

Muitas empresas evitam adotar novas tecnologias pois elas podem tornar a gestão de TI mais complexa. No entanto, com a computação em nuvem, a tendência a médio e longo prazo é que o efeito oposto ocorra. Assim, profissionais de TI podem direcionar as suas atividades para processos mais complexos e com maior impacto nas receitas do negócio, deixando tarefas pontuais e técnicas para o fornecedor do serviço.

A atualização de softwares, em modelos PaaS e SaaS por exemplo, será feita com mais agilidade, tendo em vista que as ferramentas não são gerenciadas no baixo nível pela empresa contratante. Já os processos de backup são automáticos, dando mais confiabilidade para as rotinas do empreendimento.

3. A computação em nuvem funciona apenas em grandes negócios?

Muita vezes novas tecnologias são adotadas inicialmente em grandes empresas. No entanto, o baixo custo de adoção da computação em nuvem fez com que essa tendência se popularizasse rapidamente. Consequentemente, plataformas de serviços de cloud possuem um custo que, a longo prazo, tende a ser muito menor do que a execução de sistemas locais ou próprios.

Esse é o caso, por exemplo, dos serviços de SaaS. Ao reduzir o custo com licenciamento de software ao número de usuários de uma ferramenta, a empresa elimina o gasto com licenças que não estão sendo utilizadas. Além disso, há a garantia de que a versão mais recente sempre estará disponível para uso, criando um fluxo de trabalho mais eficaz e produtivo.

4. Sistemas de computação em nuvem são inseguros?

Um dos grandes mitos que se criou com a computação em nuvem está relacionado com a sua segurança. Muitos técnicos de TI acreditam que, por não ter uma ferramenta sendo executada localmente, as chances de dados privados serem expostos para terceiros são altas.

No entanto, serviços de cloud computing são líderes na formulação de políticas de segurança e privacidade sólidas. Além da execução de backups automáticos, as empresas do ramo trabalham com conexões criptografadas e rígidos controles de acesso. Assim, as chances de alguém obter acesso não autorizado aos dados de um usuário são mínimas.

O mesmo mito existe para os sistemas de cloud storage. Quer saber se eles são, de fato, seguros? Então veja o nosso post sobre o tema!

Share This:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *